Na sequência do descongelamento da carreira docente e do número muito elevado de docentes que requereram observação de aulas com vista à progressão e a fim de corresponder à solicitação feita pelos CFAE para que a DGAE promovesse formação para melhor preparar os docentes avaliadores externos para a tarefa de observação de aulas, organizou esta Direção Geral um conjunto de Sessões de Trabalho a nível nacional.

De Braga a Beja, passando por Porto, Coimbra, Sintra, Oeiras, Lisboa e Setúbal, dinamizaram os elementos da Equipa de Projetos Interdisciplinares e de Formação, com a colaboração de um elemento da DSGRHF, 20 Sessões de Trabalho por todo o país, entre 24 de setembro e 23 de novembro, às quais compareceram cerca de 2000 docentes Avaliadores Externos.

Estas Sessões de Trabalho, que relevam para efeitos de formação como Ações de Curta Duração, tiveram uma duração de 6 horas, 3 das quais na parte da manhã, num formato mais expositivo por parte dos colaboradores da DGAE, que colocaram a estrutura e a sequência da apresentação nas dimensões e nas variáveis que informam qualquer processo de observação de aulas, tendo incidido quer sobre aspetos de natureza conceptual, quer sobre tópicos de índole operacional, ambos tratados tomando por referência os dados da investigação e da literatura científica no domínio da supervisão e da observação das práticas docentes; e 3 horas da parte da tarde, na modalidade de atividade prática em trabalho de grupo, através da qual se pretendeu promover um momento de reflexão sobre o instrumento de registo de observação de aulas normalizado (anexo I ao Despacho nº 13981/12, de 26 janeiro), aproveitando para alertar os observadores/avaliadores externos para a necessidade de se munirem das ferramentas reflexivas que lhes permitam interpretar o sentido das práticas observadas e ajuizar da sua adequação aos contextos específicos e únicos em que estas terão lugar, princípios que seguramente admitem o questionamento dos dispositivos de observação de aulas fundados no paradigma de racionalidade técnica.

De salientar a simpatia e hospitalidade das direções das Unidades Orgânicas que se disponibilizaram para acolher estas Sessões de Trabalho, bem como o empenhamento demonstrado pelos participantes.

Equipa de Projetos Internacionais e de Formação (EPIF)